quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Amor nos tempos do Cólera

Amor em tempo do Cólera é um filme mediano. Mesmo sendo uma adaptação do livro visceral do colombiano Gabriel Garcia Marquez o filme fica enfadonho em sua última metade. De bom mesmo, eu realço três aspectos: O primeiro, sem dúvida, é a bela trilha sonora, com destaque para três músicas da Shakira que está "latinamente" muito inspirada, diga-se de passagem. O segundo, a participação de Fernanda Montenegro que, mesmo falando em inglês (alguém pode me explicar porque o filme não é falado em Espanhol?) dá um show à parte como a mãe desequilibrada do personagem principal vivido por Javier Bardem, de Mar adentro. E o terceiro aspecto é a atuação da bela e talentosa atriz italiana Giovanna Mezzogiorno que vive todas as fases da protagonista Fermina Daza. Com um elenco internacional e com uma visão parcialmente estereotipada da América Latina (o diretor Mike Newell é inglês) o filme acaba sendo longo demais. Eu cortaria uns 30 minutos pra deixá-lo mais "redondinho".

Para quem ainda não conhece, o enredo conta a história de um amor paciente que dura 53 anos, sete meses e onze dias. É a crônica de uma longa espera, de um desejo que, em vez de perder força, apenas aumenta com o passar do tempo.

Para quem ainda não viu o filme nos cinemas, é melhor esperar saír em vídeo para assistir. A ajuda do controle remoto, para avançar nas partes enfadonhas, será essencial.

Nenhum comentário: