sábado, 16 de fevereiro de 2013

Coleção de Instantes


Na fila do banco, no ponto de ônibus ou em subidas e descidas de elevador, diariamente sou testemunha da vida que acontece ao meu redor. Soltos pelo acaso, alguns pedacinhos do movimento que a vida faz, colocam sorrisos em meus olhos e provocam inquietudes sem que eu saiba bem o porquê.

Foi por isso que comecei a registrar esses fragmentos de realidades, entendendo que são eles que bordam meu tecido cotidiano com complexidade e beleza. Por eles, a vida - mesmo descabida - parece caber em todo canto.

Comecei registrando um abraço ali, um descuido acolá e quando dei por mim, tinha um monte de instantes colecionados por aí. Numa espécie de epifania, resolvi reunir todos eles em um blog novo que pode ser acessado aqui. Pelas vias da simplicidade, minha Coleção de Instantes passa a ser um canto onde posso guardar sorrisos, conversas, olhares, encontros e sentidos.

Imagem: Wolney Fernandes

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Catador de poesia


Procurei poesia pelo facebook e encontrei essas aqui:

‎"Todo caminho da gente é resvaloso.
Mas também, cair não prejudica demais,
a gente levanta,
a gente sobe,
a gente volta”


[João Guimarães Rosa] via Carmem Lucia Teixeira

.............................

"Todo aquele que dorme vira de novo criança, 

porque durante o sonho não se pode fazer o mal nem prestar contas à vida..." 

[Fernando Pessoa] via Agno Flávio Santos

.............................

“O que precisa nascer tem sua raiz em chão de casa velha. À sua necessidade o piso cede, estalam rachaduras nas paredes, os caixões de janela se desprendem. O que precisa nascer aparece no sonho buscando frinchas no teto, réstias de luz e ar. Sei muito bem do que este sonho fala e a quem pode me dar peço coragem.”


[Adélia Prado] via Vanessa A. Correia

.............................

‎"Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça."


[Cora Coralina] via Gisele Costa

.............................

‎"Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, 
não há ninguém que explique e ninguém que não entenda."

[Cecília Meireles] via Célia Regina Oliveira

.............................

Poesia em forma de imagem na foto de Leandro Andrade que ilustra esta postagem.