sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Não sou, estou sendo...

Eu não sei falar não, nadar de costas ou compor sonetos. Mas sei arrebentar o joelho, cortar reto usando tesoura e ter pensamentos eróticos no meio da missa. Sei ficar acordado conversando no MSN até às três da manhã e depois dormir sem tomar banho ou escovar os dentes. Não, não tenho coragem de matar galinha. Já comi unha, já tive meningite tipo C e já fingi que estava dormindo. Não sou um santo porque na realidade sou frio e até vingativo... e sim! Eu fico nervoso!

Tenho muita preguiça, não sou determinado, mas quando quero vou até o fim, quando me convém piso em calos por aí. Já cometi os 7 pecados capitais. E ainda cometo. Já traí, já desconfiei de Deus e descumpri promessas. Já gostei de muitos, não me arrependi de nenhum. Ainda me proponho desafios, mas a opinião alheia me incomoda. Sou um maria-vai-com-as-outras que sempre busca opinião própria para cada momento vivido. Sou incoerente assim e detesto ter que ficar pararicando crianças de colo.

Já fui criança e agora sou um adulto romântico, muito sentimental. Já fui namorado e pretendo ser amante. Acredito no amor e na compaixão, mas sou mais amigo de mim mesmo do que de você, seja lá quem esteja lendo, pois sou eu sozinho que resolvo todos os meus problemas. Odeio conselhos que não quero ouvir embora os ouça sempre. Adoro ficar sozinho, necessito da solidão, mas não quero terminar o filme só. Não quero me casar ou ter filhos, mesmo que estes nasçam com data de validade.

Quero morar na Itália, quero ser mais místico, quero ser mais porra-louca e quero fazer da fidelidade um caminho pra viver um amor inclusivo. Quero ser mais indisciplinado, quero comprar todos os DVDs com os desenhos da Disney só pelo prazer de tê-los. Quero congelar o entardecer e viajar pela rodovia sem rumo ouvindo “Learning to Fly” bem alto. Quero aprender todos os dias, quero errar muito ainda e deixar meus ombros mais largos. Que minha paciência para os detalhes me faça dar um passo para trás para dar dois à frente. Já fiz muita cagada ontem para hoje aprender como se faz certo. Não sou, estou sendo.

03 de junho de 2008
Imagem: Laurence Olivier in Hamlet (1948)

Nenhum comentário: