sábado, 11 de abril de 2009

Saudade desconhecida

O final da noite de sexta foi permeada pelas cartas, bandeiras e imagens do vô Jorge, pai da minha mãe.
Quando você se reconhece em um retrato amarelado e sente lágrimas involuntárias percorrerem seu rosto já marcado pelo tempo.
É possível sentir saudade de quem a gente nem chegou a conhecer?

Imagem: Wolney Fernandes

2 comentários:

Deire Assis disse...

acontece comigo. tenho saudade da minha irmã, que morreu quando eu tinha apenas 3. neste plano aqui, é como se eu nunca a tivesse visto. só conheço por fotografia. mas tenho uma saudade enorme de não sei bem o quê...

bjo.

Anônimo disse...

Que estranho isso... Qnta conscidencia entre pessoas que nunca se viram na vida...
Tenho saudades tbm de muitas coisas, e pessoa, e momentos que sequer vivi ainda.