domingo, 21 de março de 2010

Aconchegos da memória

Só de lembrar, aconchegos embalam meu coração:

1. Meu avô chegando lá em casa com braços cheios de abacates para os netos órfãos de pai.
2. Batidas de Sonho de Valsa e Kiwi com amigos e primos que, mesmo distantes, continuam tão próximos quanto naquele princípio da década de 90.
3. A banca da esquina em Pirenópolis, cheia de gibis e mundos a serem explorados por meus olhos escuros e ávidos por outras cores.
4. Sexta-feira da Paixão entre cenários e correrias para uma encenação que estreou amizades de vida inteira.
5. A viagem de volta - de Anápolis para Lagolândia - regada a notícias de cinema e fandangos.
6. O auditório da Faculdade de Artes lotado por uma platéia de afetos que 'ouviu com os olhos o que disseram minhas mãos' na defesa de mestrado.
7. A voz de Norah Jones e as texturas de Rothko embalando noites de lua e silêncios possíveis.

Imagem: Pintura nº 14 de Mark Rothko

Um comentário:

Fernando Lage disse...

amigo distante só pelos desafios da vida...
no coração perto, bem perto para sempre...
beijo grande!