sábado, 6 de março de 2010

Para me dar conta

O silêncio é hoje a única maneira de me manter apartado do mundo. Sem passeios pelo centro, sem telefonemas, nem cinemas ou desculpas pra mim mesmo. Daquilo que serpenteia impreciso em meu olhar, sempre consegui extrair motivação para construir ao meu redor um mundo novo, colorido, repleto de luzes indicadoras da vida em abundância.

Mas hoje, não! Hoje quero me perder nas imprecisões de minhas fraquezas e ficar bem quietinho para que, ao final do dia, possa me dar conta de que não há tempo suficiente e que, infortunamente, não posso viver para sempre!

Foto: Wolney Fernandes

Nenhum comentário: