terça-feira, 6 de julho de 2010

Na margem de mim

Carrego silêncios e imagens de solidão. Deito na margem de mim mesmo e, no escuro, busco claridades, remansos e espumas...

Foto: Wolney Fernandes

Um comentário:

Odailso Berté disse...

Mesmo no escuro que reconheces em ti, afirmo, junto de Adélia Prado, que a claridade do mundo consegue hospedar aqueles/as que se banham em tuas postagens, pois cada uma delas carrega a força do teu nome, resumo de tua história, correntezas poéticas...