segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Desconhecimentos

Sintomas e desconhecimentos que habitam em mim sem que eu saiba bem:

- A bandeja do DVD travou pela segunda vez prendendo o disco dentro do aparelho. Minutos depois, quando dei por mim, tinha nas mãos os pedaços do player destroçado e um disco inutilizado por meu acesso de fúria.

- O braço começou a formigar e então mudei a posição. Lancei um olhar até o relógio do celular: 3h12 da madrugada de segunda-feira e nada do sono chegar. Caminhei até o chão do banheiro e sentei no escuro tentando ouvir os sons da cidade que entravam pela janela.

- Feito crise de adolescência, quando a terceira camisa que eu experimentei parecia estar um número menor do que eu havia comprado há alguns dias antes, minha vontade era não ir à festa. Rangendo os dentes, fui até a geladeira à procura de algo que servisse para comer e me acalmar.

- A mulher falava do trabalho que queria me encomendar e meus olhos passeavam pelo pescoço dela naquela vontade de estrangulá-la para que ela parasse de tagarelar e me deixasse ir embora dali.

Imagem: Jackson Pollock, "Number One", 1948.

Nenhum comentário: