segunda-feira, 22 de abril de 2013

Imperativo


Ternura
Encontre-me. Aqui, onde o caminho se divide.
No fim, encontra o solo
toca suavemente entre os dedos.

Alegria
Leve-me. Aonde você quiser. Quando você quiser.
Eu sempre quero.

Dor
Deseje-me. Diferente, de modos variados
só não me pergunte do que se trata.
As distrações de sempre, penso eu.

Experiência
Molde-me. Manipule-me.
Diga-me quem sou.

Desejo
Faça-me.

Foto: Wolney Fernandes

Um comentário:

Cláudia Bastos disse...

Aff, Wolney, que lindo! Quase fiquei sem ar... Bjs da Cláu