quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Eu já te disse?

Sabe do que eu gosto e nunca te falei? Quando você entra no carro e, para ajeitar o cabelo, se inclina levemente pra se olhar no espelho retrovisor. Adoro você de cabelo displicentemente penteado, e assim, de camiseta cor de goiaba, notar que movimenta as duas mãos para jogar os fios atrás da orelha. Aí, como se estivesse completamente feliz, você olha pra mim parecendo uma criança levada e faz careta juntando os lábios e apertando os olhos de jabuticaba.

Amo quando sussurra “ê gente!” ao meu toque e perceber sua quietude quando passeio meus dedos pelo seu pulso.

Eu já te disse que te adoro, entre tantas outras coisas, porque você me faz tremer, porque você me tira o chão? Já te disse que hoje, quando a gente se encontra e sinto meu coração bater na garganta minha vontade é sempre cobrir você de carinho? Já te disse que nesse tempo você me ensina sobre as pessoas, sobre sonhar com o futuro, sobre música, sobre o trânsito da cidade, sobre sua terra, sobre a lógica da vida?

Já te contei como essas coisas mudam a forma como eu vejo o mundo? Já te disse como é bom ficar deitado ao seu lado? De como eu me sinto seguro? De como eu gosto quando você geme de prazer quando eu vou mordendo devagarzinho seu queixo e pescoço? De como é bom sentir sua mão quente na minha testa? Já te disse que quando eu ouço a sua voz no telefone dizendo “Ei”, meu coração palpita diferente? E isso, eu acho, nunca te disse.Já te disse que às vezes me pego sorrindo ao lembrar do gesto bonitinho que você faz quando me mostra como virar o volante para a direita? Que eu sonho com você? Que eu adoro a sensação da gente olhando a noite da cidade pela janela? Já te disse que eu comecei a escrever este texto umas 300 vezes e nunca consegui terminar porque achei meio bobo?

Já te disse que as músicas que você gosta são as mais lindas que eu já escutei? Que eu ouço sozinho, escondido e elas me trazem sua lembrança de forma intensa? Acho que já te disse que seu perfume já inebriou minha alma, mas não disse que basta fechar os olhos para experimentar a doce sensação da sua presença. Já te disse que eu adoro te olhar de longe, e por baixo dessa seriedade ver a pessoa que só eu conheço, que só eu adoro desse jeito tão simples?

Quero sempre perguntar se você está bem e ouvir sua voz responder “eu tô e você?”. Quero ver o mundo com seus olhos. Quero ser indignado como você. Inquieto como você. Sedutor como você. Bonito e intenso como você. E sabe o que mais eu quero? Ficar com você.

Mas tem uma coisa que eu certamente nunca te disse: Por que tudo com você é mais intenso? Sabe por que eu nunca te disse isso? Porque eu não sei se isso tem resposta plausível. O que eu sei é isto: você é muito especial. Pelo que você é. Pelo que você foi. Pelo que você será.
Pronto. Falei!

11 de março de 2008
Imagem: Van Gogh - Starry Night Over the Rhone

Nenhum comentário: