terça-feira, 21 de abril de 2009

Cartas a um jovem poeta

Aprendendo com Rainer Maria Rilke:

"Eis por que deve fugir dos motivos gerais para aqueles que a sua própria existência cotidiana lhe oferece; relate suas mágoas e seus desejos, seus pensamentos passageiros, sua fé em qualquer beleza - relate tudo isto com íntima e humilde sinceridade. Utilize, para se exprimir, as coisas de seu ambiente, as imagens de seus sonhos e os objetos de suas lembranças. Se a própria existência cotidiana lhe parecer pobre, não a acuse. Acuse a si mesmo, diga consigo que não é bastante poeta para extrair as suas riquezas. Para o criador, com efeito, não há pobreza nem lugar mesquinho e indiferente."

Texto do livro "Cartas a um jovem poeta" de Rainer Maria Rilke.
Imagem: Wolney Fernandes

Nenhum comentário: