sexta-feira, 22 de maio de 2009

Números da razão

De repente a tela do celular se acende e vibra silenciosamente.
Um pequeno envelope amarelo na tela parece conter toda a saudade contida em dias de silêncio.

Nada para mim. Nada de mim!

O coração silencia enquanto meus dedos discam números  da razão.
Os lábios pronunciam sons para camuflar o caminho sinuoso feito pela lágrima que teima em escorregar pelas minhas marcas.

- Oi, tudo bom?
- TUDO! (...)

Nenhum comentário: