quarta-feira, 8 de julho de 2009

Desafio 09



Desafiante da Semana: Adriano Antunes

Tema: "Se um homem atravessasse o Paraíso num sonho, e lhe dessem uma flor como prova de que lá estivera, se ao despertar encontrasse essa flor em sua mão... o que dizer então?"(Coleridge)

...................................................................................................

De Wolney Fernandes, Caminhos de Paradisíacas Realidades.


....................................................................................................
De Adriano Antunes, Inquietações.

Quando o sonho é promessa
Sou ditado de cozinha
Provérbios de jornal
Poesia de cordel
Pé de coelho.

Acordo frágil, ingênuo, recortando flores, cantando hinos.

Quando o sonho é ausência
Ando de pés descalços
Em pista de brita
Dedilhando teclas brancas, marfim
Piano de cauda, sem som.

Acordo mancha no canto úmido do quarto, silêncio.

Quando o sonho é dúvida
Procuro no lixo as chaves
De portas que nunca abri
Reciclo minha embalagem
Parto de cócoras.

Acordo zéfiro, sopro, brisa, ventania, olho de furacão.

Quando o sonho é pecado
Sinto desejos noturnos regados de suor
Maçãs mordidas e empilhadas ao lado da cama
Paraíso em lençol minimalista
Espasmos.

Acordo fogo, fogoso, fagulha, faísca, fogaréu de São João.

Mas quando o sonho é tempo
Os ponteiros giram ao contrário.

E nesses dias
Acordo argamassa, tijolo sem reboco, parede sem pintura.
(.)

Nenhum comentário: