quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Alegria de 14 chicletes

No armazém da esquina, o menino chega correndo, se enfia na minha frente e, com três moedas na mão, pergunta ao vendedor:
- Seu Antônio, setenta centavos dá quantos chicletes?
"Seu" Antônio responde sem olhar o moleque.
- Dá 14 chicletes.
O rosto da criança se ilumina em um sorriso de sanfona.
- Então eu quero 14 chicletes! - diz jogando as três moedas no balcão.
Eu espero enquanto ele faz um concha com as duas mãos para receber toda a sua compra.
O menino pula da calçada até a rua dando pinotes, enquanto eu pago pelo meu refrigerante predileto.
Suspiro e saio do armazém com vontade daquela alegria de 14 chicletes.

Imagem capturada em http://www.panoramio.com/photo/7063626

5 comentários:

Luisa Dias disse...

Me lembrei da minha alegria infantil quando conseguia um punhado de balas ou de chicletes. Como o tempo tira da gente esta alegria simples das coisas simples e doces e nos torna tão insaciáveis?

Raquel disse...

poxa moço, o seu blog é lindo e de uma delicadeza, conversar com vc deve ser tão bom...
=]
Sou a Raquel, de goiânia tbm..
se utilizar o msn me add,: raquelzinha_reis@hotmail.com

vou adorar conversar contigo, sempre é bom pessoas assim perto da gente!

beijocas de marmelo!

Cristiano Casado disse...

Lindo o texto, Ivano!
Simples e tocante...
Desses que dizem da alegria dos outros que nos traz alegrias nossas.

Glen Pace disse...

Infelizmente a alegria do momento nunca se repete, no mínimo pode ser parecida, mas jamais igual.
Adorei seu texto (:

Ana Aitak disse...

Você voltou muito inspirado, escrevendo coisas lindas, e deixando a gente ver o mundo através dos seus olhos, um pouco, e é tão bonito tudo... bju