sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Mademoiselle Chambon

É bonito ver como o diretor de "Mademoiselle Chambon" (França, 2010) acredita nos silêncios, nas palavras não ditas e no frescor das sutilezas para contar uma história de amor [confira uma amostra pelo trailer do filme]. Um pedreiro e uma professora são os protagonistas que, aos poucos, travam um dilema entre o desejo e a culpa.

Jean vive um casamento estável e é pai de um adorável garoto. Mesmo vivendo uma união feliz em família, de uma hora para a outra se pega atraído pela professora do filho. Solitária, a doce Véronique Chambon é substituta numa escola do interior, onde vive o pedreiro que gosta de música erudita.

Talvez a maior qualidade do filme seja a sobriedade com a qual os desejos de um e de outro são tratados para além da ordem sexual. O inusitado casal se entende, acima de tudo, por diálogos diminutos, por olhares de cumplicidade e pelo gosto comum por melancolias.

Mas o dilema se instaura pelas negociações - sempre complicadas - entre se entregar ao desejo e assumir os riscos e as consequências advindas desta entrega. Pela proximidade tocante, a narrativa convence pela sinceridade com a qual a situação é retratada na tela. Bom de ver e rever.


Imagens capturadas em http://www.sharmillfilms.com.au/?p=45

Nenhum comentário: