terça-feira, 4 de setembro de 2012

Sobre escolhas e apuros


Dedos e olhos percorrendo lombadas variadas até encontrar um livro que me defendesse do tempo infinito da internet e também me condenasse a horas de leitura sem fim.

É terça-feira, a aula foi cancelada e meu trabalho nunca prometeu nada além de algo comum, então sinto que tenho o direito.

Percebo o pontilhado que percorre parte da capa e meus olhos resolvem seguir aquela trilha quase invisível. Entro sem me importar com o título - "Bonsai" - e me detenho na epígrafe de Gonzalo Millán:

"A dor se talha e se detalha "

Feito criança que deseja ouvir sempre a mesma história antes de dormir passo ao primeiro parágrafo como de costume e o livro de Alejandro Zambra consegue colocar quietudes em mim:

"No final ela morre e ele fica sozinho"

Não consigo mais devolver aquelas palavras à estante da livraria. A vontade de devorar a obra em uma mordida só, me faz levar o livro pra casa. Me delicio com a profundidade de cada paragrafozinho e fico feliz pela escolha.

Leio quase inteiro, mas perto do fim, vem a vida e resolve ficar apurada.

Imagem: Wolney Fernandes

Um comentário:

Carina Carvalho disse...

pronto, nem conhecia e agora quero muito ler esse livro.