quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Apenas uma Vez

O cenário é Dublin na Irlanda, mas vemos uma Europa diferente daquela mostrada em cartões postais. Os personagens se encontram em ruas escuras e movimentadas: Ela, vinda de um casamento infeliz e ele de uma desilusão amorosa. Juntos, descobrem na música um jeito de lidar com suas emoções. Não há vilões, não há mocinhos e nem grandes reviravoltas. Há sim, uma cumplicidade que se estabelece logo na primeira conversa, um amor que chega de mansinho e vai seguindo irremediavelmente o curso da vida.

"Apenas uma vez" (Once) é um desses filmes modesto em recursos, em estrelas, mas com uma esmagadora simplicidade e brilhantismo que nos deixa a sensação de que tudo mostrado na tela é real, sem encenações. E isso, por vezes durante a projeção, nos desconcerta. O argumento do filme flui por entre músicas cantadas nos momentos certos, num encadeamento lógico e sutil que conduz um discurso amoroso único e silencioso.

08 de Abril de 2008

Nenhum comentário: