sábado, 23 de janeiro de 2010

O Livro Amarelo do Terminal

"A rodoviária do Tietê é uma cidade de coisas perdidas. [...] é uma cidade de pessoas que andam com um monte de fiapo preso aos pés, de gente que derruba café no chão e joga o papel higiênico fora do lixo. De moças que exigem cartões telefônicos e praguejam do alto de seus óculos escuros. [...] A rodoviária do Tietê é uma cidade de chicletes abandonados, de pessoas com pressa e de coisas perdidas."

Para Vanessa Barbara, a rodoviária do Tietê é um mundo polifônico. Pela escrita precisa, com toques de um humor prosaico, a jornalista vai trançado uma rede de histórias acerca do terminal. Ao apresentar as personagens anônimas e protagonistas das narrativas que ela recolheu, vai dando-nos instrumentos para adentrar na beleza das chegadas e das partidas; das esperas e dos encontros; das complexidades e das simplicidades da nossa humanidade.

Tudo isso embalado por um projeto gráfico inovador que usa elementos decalcados do universo dos terminais e das passagens antigas. Um bom exemplo de como um trabalho de conclusão de curso (de jornalismo, nesse caso) pode explorar universos que vão além do rigor acadêmico sem perder o foco do seu conteúdo.

......................................................................
Livro: O livro amarelo do terminal
Autora: Vanessa Barbara
Editora: CosacNaify

Imagem: Capa do livro

Um comentário:

bricoladora disse...

cartógrafo de polifonias, esse menino...