domingo, 2 de fevereiro de 2014

Daytripper



Silêncios absolutos nos acompanham ao término de "Daytripper", uma HQ de cunho reflexivo sobre a morte e, consequentemente, de como as nuances da vida estão atreladas à certeza desse fim inevitável.

Braz é um protagonista tipicamente brasileiro que escreve obituários e vive à sombra do pai que foi um escritor de sucesso. Por 10 capítulos acompanhamos possíveis finais para a sua história e a cada um deles nos surpreendemos pelo modo como as circunstâncias rascunham e definem quem somos.

Ler "Daytripper" num tempo em que olhar para trás parece ser tão importante quanto olhar para frente, foi uma experiência que ainda estou digerindo.

Um dos capítulos se passa exatamente no dia 01 de fevereiro que foi quando eu comecei a ler. Uma dessas coincidências e mistérios que não ouso destrinchar.

Enfim, estou ainda sob o efeito desses dez finais que me deixaram com uma lista de ponderações e esperanças sobre essa experiência que separa o nascimento da morte.

Uma narrativa, acima de tudo, questionadora. Os desenhos são incríveis, o texto é poesia pura e a edição está muito bem cuidada! Vale muito a pena.

Por enquanto, sei dizer mais nada, não!
__________________
Livro: Daytripper [5/5]
Autores: Fábio Moon e Gabriel Bá
Editora: Panini Comics

Nenhum comentário: